This Page in English  

Saltar para: Menu Principal, Conteúdo, Opções, Login.

Ajuda Contextual  
Você está em: Início > Cursos > Disciplinas > SS72205
Menu Principal
Autenticação




Métodos e Técnicas de Investigação Social 2

Código: SS72205    Sigla: MTIS2

Ocorrência: 2008/2009 - 2S

Secção: Metodologia de Investigação/Intervenção

Cursos

Sigla Anos Curriculares Nº de Alunos
LSS
LSS1

Docência - Horas

Teórico-Práticas: 3
Laboratoriais: 1

Tipo Docente Turmas Horas
Teórico-Práticas Totais 2 6,00
Idalina Machado   3,00
Sérgio Bacelar   3,00
Laboratoriais Totais 2 2,00
Idalina Machado   1,00
Sérgio Bacelar   1,00

Língua de Ensino

Português

Objectivos

São três os objectivos fundamentais desta disciplina:
a) Fornecer um conjunto de instrumentos de forma a capacitar os alunos para o acompanhamento e análise crítica do conhecimento científico relevante para a prática do Serviço Social;
b) Capacitar os alunos para a realização de investigação científica no âmbito do Serviço Social e das ciências sociais;
c) Promover a aquisição de conhecimentos e competências do ponto de vista metodológico que permitam operacionalizar um projecto de investigação e de intervenção.

Programa

1. Principais métodos de recolha e tratamento de informação
1.1. Amostragem
1.1.1. Introdução à amostragem
1.1.2. Métodos de amostragem probabilística
- Tipos de amostras: aleatória simples; sistemática; estratificada; em grupos; multi-etápica
- Características da amostra probabilística
1.1.3. Métodos de amostragem não-probabilística
- Tipos de amostras: de conveniência; em bola-de-neve; por quotas
- Características da amostra não-probabilística

1.2. Métodos de observação
1.2.1. Observação estruturada
- Problemas da pesquisa sobre o comportamento social
- Instrumento de notação da observação
- Estratégias para a observação de comportamento
- Amostragem na observação estruturada
- Fiabilidade e validade
- Manipulação do terreno e observação estruturada
- Críticas à observação estruturada

1.3. Métodos de inquirição
1.3.1. Como perguntar
- Questões abertas ou fechadas: vantagens e desvantagens
- Outros tipos de questões
- Regras para a construção de questões
- Inquéritos-piloto e pré-testes
- Utilização de questões pré-existentes

1.3.2. Inquérito auto-administrado
- Tipos de questionário auto-administrado
- Comparação entre questionários auto-administrados e administrados por entrevista
- Construção do questionário
- Diários como forma de questionário auto-administrado
- Vantagens e desvantagens dos questionários
- Tratamento dos dados do questionário com recurso ao programa SPSS:
- Construção de bases de dados
- Procedimentos básicos de análise de dados: tabelas de frequências e tabelas cruzadas
- Análise dos resultados

1.3.3. Entrevistas
- Questões metodológicas relativas à prática da entrevista:
- Tipos de entrevistas em função do seu grau de estruturação: estruturadas, semi-estruturadas e não estruturadas
- As entrevistas a indivíduos e as entrevistas a grupos (grupos focalizados - focus groups)
- As histórias de vida como forma de entrevista
- Vantagens e desvantagens das entrevistas
- Metodologia de análise das entrevistas

1.4. Análise documental
- O mundo como texto
- Tipos de documentos: pessoais, oficiais e documentos dos meios de comunicação social
- A interpretação de documentos
- Análise de conteúdo
- Análise de discurso

2. As metodologias de Investigação-Acção
- Definição e caracterização da Investigação-Acção
- Objectivos e métodos da Investigação-Acção

Bibliografia Principal

BARBIER, R. ;La Recherche Action, Anthropos, 1996
BROWNE, M. e KEELEY, S.;Asking the Right Questions - A Guide to Critical Thinking, New Jersey, Pearson, 2004
BRYMAN, A.;Social Research Methods , Oxford University Press , 2004
BURGESS, R. G.;A Pesquisa de Terreno, Celta Editora, 1997
CAMPENHOUDT, L. Van ;Introdução à Análise dos Fenómenos Sociais, Gradiva, 2003
COSTA, A. F. ;“A pesquisa de terreno em sociologia” in in SILVA, Augusto S. e PINTO, J. Madureira (orgs.), Metodologia das Ciências Sociais, Afrontamento, 1986
FODDY, W. ;Como perguntar, Celta Editora, 1996
FOTIN, M.-F. ;O Processo de Investigação: da concepção à realização, Lusociência, 1999
GHIGLIONE, R.; MATALON, B. ;O Inquérito, Celta Editora, 1993
GUBRIUM, J. F. E HOLSTEIN, J. ;The Handbook of Interview Research: Context and Method, Sage, 2002
GUERRA, I.;Fundamentos e Processos de uma Sociologia de Acção: o planeamento em Ciências Sociais, Principia, 2000
KVALE, S.;InterViews. An Introduction to Qualitative Research Interviewing, Sage, 1996
LESSARD-HÉBERT, M. et al.;Investigação Qualitativa, Instituto Piaget, 1990
LIMA, M. P. de;Inquérito Sociológico, Presença, 2000
MOREIRA, C. D;Planeamento e Estratégias da Investigação Social, Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas, 1994
MOREIRA, J. M.;Questionários: Teoria e Prática, Almedina, 2004
NIGEL, G.;Researching social life, Sage, 2001
PARDAL, L. E CORREIA, E. ;Métodos e Técnicas de Investigação Social, Areal Editores, 1995
POIRIER, J.; CLAPIER-VALLADON, S., RAYBAUT, P. ;Histórias de Vida, Celta Editora, 1999
QUIVY, R.; CAMPENHOUDT, L. Van;Manual de Investigação nas Ciências Sociais, Gradiva, 1992
RUBIN, A. e BABBIE, E.;Research Methods for Social Work, Belmont, Thomson, 2005
SHUTT, R. K.;Investigating the Social World, Pine Forge Press, 2001
THIOLLENT, M.;Metodologia da Pesquisa-Acção, Cortez Editora, 2005
TUCKMAN, B. W. ;Manual de Investigação em Educação: como conceber e realizar o processo de investigação em Educação, Manual de Investigação em Educação: como conceber e realizar o processo de investigação em Educação, 2000

Métodos de Ensino

Aulas expositivas e aulas laboratoriais com realização de exercícios práticos.


Componentes de Avaliação e Ocupação registadas

Descrição Tipo Tempo (horas) Data de Conclusão
Aulas da disciplina (estimativa)  Aulas  60
  Total: 60

Obtenção de Frequência

A disciplina é teórica-prática sendo as modalidades de avaliação as seguintes para cada uma das componentes:

1. Componente TEÓRICA da disciplina
Para realizar a componente teórica da disciplina os alunos poderão optar por uma das seguintes modalidades de avaliação:

a) Avaliação Distribuída
A avaliação distribuída consistirá:

* Na realização de um EXERCÍCIO ESCRITO INDIVIDUAL (TESTE) que decorrerá no mesmo dia do exame final. (ponderação de 60% da nota final).

* Na elaboração de um GUIÃO DE ENTREVISTA SEMI-ESTRUTURADO ou de um GUIÃO DE INQUÉRITO tendo por base o trabalho de terreno que está a ser desenvolvido. O guião deve ser construído de forma a poder ser aplicado a utentes da instituição na qual os alunos estão a estagiar. Será disponibilizado aos alunos, no Sigarra, um documento orientador para a elaboração do trabalho. Data de entrega: 18 de Maio de 2009. (ponderação de 30% da nota final).

* PARTICIPAÇÃO activa nas aulas (ponderação de 10% da nota final)
Considera-se que a participação activa nas aulas abrange a frequência, atenção prestada e intervenção nas aulas.

Note Bem:
Para que o aluno se possa manter na avaliação distribuída deverá assistir a 75% do número total de aulas (Ponto 3 do Artigo 11º do Regulamento de Avaliação de Conhecimentos).
Os alunos abrangidos pelos Regulamentos Especiais, mesmo que não consigam assistir a 75% das aulas, poderão manter-se nesta modalidade de avaliação desde que combinem um Plano de Acompanhamento com o docente conforme previsto no Ponto 4 do Artigo 11º do Regulamento de Avaliação de Conhecimentos.

b) Exame Final
* Realização de um EXAME ESCRITO final.

2. Componente PRÁTICA da disciplina
Na realização de um RELATÓRIO sobre o trabalho de estágio e que será comum às disciplinas de Seminário de Estudo das Práticas de Serviço Social e Diagnóstico Psicossocial. Do ponto de vista metodológico este relatório deverá conter:
• questões de investigação, quadro teórico de referência, hipóteses teóricas e operacionais, modelo de análise, identificação dos métodos e procedimentos utilizados e respectiva justificação, apresentação e análise de resultados obtidos;
• Deverá ainda obedecer genericamente às regras de elaboração de um trabalho científico (por ex. argumentação, pensamento crítico, citações e referências bibliográficas).

Os alunos inscritos em MTIS 2 e que não estejam inscritos nas disciplinas de Diagnóstico Psicossocial 2 e Seminário de Estudo das Práticas de Serviço Social 4 devem contactar os docentes de modo a combinar a elaboração de um trabalho alternativo para poderem ser avaliados na componente prática da disciplina.

Cálculo da Classificação Final

A NOTA FINAL da disciplina será calculada através da média das notas obtidas na componente teórica e na componente prática.

Observações

Horário de Atendimento
Idalina Machado: 2ª feira das 9h30 às 12h00 e das 17h00 às 19h15 - Gabinete 4.
Sérgio Bacelar: 5ª feira das 18:30 às 20:30 no Gabinete 5.

Opções
Página gerada em: 2014-04-20 às 22:43:16