• EN
  • Ajuda Contextual
  • Facebook
  • Instagram
  • Youtube
Você está em: Início > Cursos > Unidades Curriculares > GS1102

Psicologia do Envelhecimento I


Código: GS1102    Sigla: PE1

Ocorrência: 2018/19 - 1S

Área de Ensino: Psicologia

Cursos

Sigla Nº de Estudantes Plano de Estudos Anos Curriculares Créditos Horas Contacto Horas Totais
LGS 9 Despacho 6311/08 de 05 de Março 4 ECTS

Horas Efetivamente Lecionadas

1Turma

Teóricas: 14,00
Orientação Tutorial: 14,00

Docência - Horas

Teóricas: 2,00
Orientação Tutorial: 1,00

Tipo Docente Turmas Horas
Teóricas Totais 1 2,00
Nuno Filipe Moreira dos Santos Carneiro   2,00
Orientação Tutorial Totais 1 1,00
Nuno Filipe Moreira dos Santos Carneiro   1,00

Língua de Ensino

Português

Objectivos, Competências e Resultados de aprendizagem


Programa

1. Introdução à Psicologia do Envelhecimento.
1.1. Âmbito e áreas de estudo.
1.2. Conceitos centrais do desenvolvimento humano.
1.3. Estudos longitudinais, transversais e sequenciais.

2. Envelhecimento, desenvolvimento psicossocial e cognição.
2.1. A identidade e o eu na vida adulta e na velhice (teorias da mudança e teorias de estádios; personalidade).
2.2. Os efeitos da idade na cognição.

Bibliografia Principal

Marchand, H;Temas de desenvolvimento psicológico do adulto e do idoso, Coimbra: Quarteto, 2001. ISBN: 972-8535-69-4
Barros de Oliveira, J.H.;Psicologia do Envelhecimento e do Idoso, Porto: LivPsic, 2005
Tortosa, J.M.;Psicología del Elvejecimiento, Madrid: Pirámide, 2002
Fonseca, AM.; "Desevolvimento Humano e Envelhecimento", Lisboa: Climepsi Editores, 2004
Paúl, C. & Ribeiro, O.; "Manual de Gerontologia: aspetos biocomportamentais, psicológicos e sociais", Lisboa: Lidel
Vandenplas-Holper; "Desenvolvimento psicológico na idade adulta e durante a velhice", Porto: Edições ASA, 2000
Birren, JE. & Schaie, KW.; "Handbook of the psychology of aging, 6th edition", USA: Elsevier, 2006
Rossell, NY., Herrera, RR. & Rico, MA.; "Introducción a la Psicogerontologia", Madrid: Pirámide, 2004
Fernández-Ballesteros, R. ; "Gerontologia Social", , Madrid: Pirámide, 2000
Fernández-Ballesteros, R. ; "GeroPsychology: european perspectives for an aging world", Germany: Hogrefe & Huber Publishers, 2007
Erikson, EH.; "El ciclo vital completado", Barcelona: Paidós, 2000
Baltes, PB. & Mayer, KU; "The Berlin Aging Study: aging from 70 to 100", USA: Cambridge University Press, 2001
Papalia, D.E., Olds, S.W & Feldman, R.D.;Desenvolvimento Humano (8ª edição), Porto Alegre (Brasil): Artmed, 20
Bengston, V. & Schaie, K.; "Handbook of Theories of Aging", USA: Springer Publishing Company, 1999
Stuart-Hamilton, I.;A Psicologia do Envelhecimento: uma introdução, Porto Alegre: Artmed, 2002

Observações Bibliográficas

Acrescem à bibliografia referenciada textos (artigos científicos e capítulos de obras) disponibilizados pelo docente; todos os títulos estão disponíveis na biblioteca.

Métodos de Ensino

Aulas expositivas com análise guiada e comentada de textos/artigos cientificos; exploração pedagógica de material audiovisual.


Modo de Avaliação

Avaliação distribuída com exame final

Componentes de Avaliação e Ocupação registadas

Descrição Tipo Tempo (horas) Data de Conclusão
Participação presencial (estimativa)  Aulas 
  Total: 0

Avaliação Contínua

A disciplina de Psicologia do Envelhecimento I é uma disciplina de avaliação distribuída (de acordo com o artigo 11º do Regulamento de Avaliação de Conhecimentos - RAC do ISSSP). Deste modo:


1) Os estudantes inscritos em avaliação distribuída terão que assistir a 75% do número total de aulas, excepto os alunos abrangidos pelos regulamentos especiais, nomeadamente a lei 116/1997 e lei 90/2001.
2) Os estudantes serão avaliados através de 2 provas escritas individuais (2x45%) e da participação activa nas aulas (10%).
3) Serão aprovados os estudantes que obtenham uma classificação final igual ou superior a dez valores (10), e desde que nas classificações parcelares tenham a nota mínima de seis valores e meio (6,5).
4) Os estudantes que obtiverem nota inferior a seis valores e meio (6,5) numa das classificações parcelares (a excepção da última prova realizada) passam automaticamente para exame final.
5) Os estudantes que reprovem na avaliação distribuída só poderão realizar o exame nas épocas de recurso e extraordinária.
6) Os estudantes abrangidos pelos estatutos de trabalhador estudante (lei 116/1997) e de apoio social a mães e pais estudantes (lei 90/2001) poderão combinar um plano de acompanhamento com os docentes, de forma a poderem cumprir os requisitos de aprendizagem e aplicação prática, sem os quais não poderão ser avaliados. [OBS: O Plano de acompanhamento deve ser formalmente requerido].

Avaliação Final

A classificação final, expressa numa escala de 0 a 20 valores, é calculada tendo em conta a seguinte ponderação: prova escrita 1 a realizar a meio do semestre (45%) + prova escrita 2 a realizar em época de exames (45%) + participação nas aulas (10%).

Provas e Trabalhos Especiais

Não aplicável.

Avaliação Especial (TE, DA, ...)

Os alunos Erasmus poderão ter um plano de avaliação adequado às circunstâncias da sua estadia e às aulas de tutoria em língua inglesa, o qual será definido no início do ano semestre.

Melhoria de Classificação Final/Distribuída

Através de exame final.